sexta-feira, 17 de novembro de 2017

Banco Central assina termo de Adesão ao FX Global Code

Foto: Mídia Max

"Banco Central assina termo de Adesão ao FX Global Code"

Especialista em direito bancário explica o que muda no mercado financeiro O Banco Central (BC) assinou nesta terça-feira (14/11) o Termo de Adesão ao Código Global de Câmbio (FX Global Code). 

Com a adesão, o BC afirma através de nota à imprensa que reconhece o código como um conjunto de princípios de boas práticas para o mercado de câmbio, e se compromete a adotar tais princípios nos procedimentos e rotinas internos da instituição relacionados a este mercado. 

O especialista em Direito Bancário, Dr. João Antonio Motta, sócio do escritório que leva seu nome, explica o que seria o Código Global de Câmbio: “ É uma diretiva de orientação quanto a boas práticas e transparência da compra e venda e arbitragem de moedas, muito focada em compliance”. 

De acordo com o Banco Central, o Código Global de Câmbio é fruto de um trabalho de dois anos realizado pelo Foreign Exchange Working Group (FXWG) e o BC participou desde o princípio na elaborado do Código como membro do FXWG, juntamente com outros quinze bancos centrais, além de representantes do setor privado. 

Credito da foto/ Dani Cestone
"O Código Global de Câmbio é uma diretiva de orientação quanto a boas práticas e transparência da compra e venda e arbitragem de moedas, muito focada em compliance” Dr. João Antonio Motta, especialista em Direito Bancário

Para o especialista em direito bancário de imediato não há mudanças no mercado financeiro, “Mas a meu ver é um passo inicial para a regulação e controle das criptomoedas. Saliento que esta é minha posição, mas entendo que o mercado financeiro formal e, em especial, os traders formais de câmbio, não vão deixar este mercado sem regulação, à margem de qualquer controle”, finaliza Dr. Motta. 

Como membro do Comitê Consultivo do Mercado de Câmbio do Brasil (CCMCB), o BC afirma ainda em nota que espera que sua adesão encoraje outros participantes do mercado de câmbio brasileiro a aderirem ao Código. João Antônio César da Motta Advogado (PUC/RS – OAB em 1982), com onze cursos de extensão em Direito Civil, Comercial e Processo Civil ministrados pela Escola Osvaldo Vergara, entidade oficial da OAB/RS, foi sócio fundador (em Porto Alegre) e dirigiu a filial São Paulo de escritório jurídico com atuação destacada em Direito Bancário, quando criou a tese sobre a vedação ao aumento arbitrário do lucro (‘spread‘) bancário. 

Advogou para importante conglomerado financeiro nacional, chefiando as diretorias de Passo Fundo-RS e Recife-PE na área de recuperação de créditos. Participou como professor convidado junto ao “Congresso de Direito Bancário na Comunidade Européia” (Lisboa/1997). 

Pela destacada palestra proferida no “1º Simpósio Internacional de Direito Bancário” (São Paulo-1998), foi integrado como sócio honorário do IBDB - Instituto Brasileiro de Direito Bancário, sendo também conselheiro do IBDI - Instituto Brasileiro de Direito da Informática, tendo participado do “Encontro Nacional de Responsabilidade Civil” (Recife/2000), onde palestrou em painel com o Desembargador (RJ) Sérgio Cavalieri Filho sobre a Responsabilidade Civil da Empresa Bancária. É autor do livro “Os Bancos no Banco dos Réus“ Ed. América Jurídica, (Rio de Janeiro/2001).

Jairo Rodrigues - TVRNews
Renata Motta - Assessoria de Imprensa


Nenhum comentário:

Postar um comentário