domingo, 26 de novembro de 2017

Caso de assédio sexual no jornalismo da Record vem à tona



Se a Globo vem enfrentando alguns problemas com seus trabalhadores nas bastidores, como o caso de José Mayer, acusado de assediar a figurinista Susllem Tonani, ainda durante a exibição da novela A Lei do Amor, e do jornalista William Waack, flagrado com comentários racistas, a Record também não está tão “livre” assim.

Acontece que uma funcionária do portal R7 recebeu em seu Whats-App uma foto do genital de um dos diretores do SP Record, acompanhada da frase “e aí, gostou?”. 

A informação foi divulgada pelo colunista Flávio Ricco. O caso foi levado para os superiores dela, o marido da funcionária foi até a emissora e todos procuraram o diretor de jornalismo Leandro Cipoloni.

Ainda de acordo com informações, a Record já tomou as primeiras providências. Procurada, a assessoria do canal de Edir Macedo garante que o caso já foi direcionado para o departamento de Recursos Humano. Além disso, os superiores da emissora já estão cientes do que aconteceu. 

O marido da funcionária foi até a Record e todos procuraram o diretor de jornalismo Leandro Cipoloni.

A informação que se tem é que ele, Cipoloni, teria questionado a gerente da funcionária e procurado conhecer detalhes, para, em seguida, dar o devido encaminhamento interno. 

A Record, consultada, informa que o caso já está sob os cuidados do departamento de Recursos Humanos para as necessárias providências.

Jairo Rodrigues - TVRNews
Fonte: Coluna Tv e Famosos - Flavio Ricco



Nenhum comentário:

Postar um comentário