quinta-feira, 12 de julho de 2018

Ministério Público de São Paulo ajuíza ação civil pública contra vereadora de Carapicuíba na Grande São Paulo


O Ministério Público do Estado de São Paulo ajuizou uma ação civil pública de número 1006186-39.2017.8.26.0127 por atos de improbidade administrativa, visando ressarcimento de danos ao erário público contra Sônia Maria Esteves dos Santos Sousa (Professora Sônia) e Renata Meira Primolan Yaki. 

A ação tramita na segunda vara cível da comarca de Carapicuíba, sob os cuidados do Juiz João Guilherme Ponzoni Marcondes e sob os trabalhos da promotora Sandra Reimberg.

Na peça inicial, professora Sônia é acusada de ter praticado nepotismo ao indicar a ré Renata Meira para ser nomeada pelo presidente da Câmara Municipal de Carapicuíba, no cargo de Agente Parlamentar I em seu gabinete, quando Fernanda Meira, irmã de Renata já exercia cargo público de chefia em seu gabinete, exercendo a influência hierarquicamente sobre a contratação, a pedido de Professora Sônia. 

Em sua defesa, Professora Sônia alega que não tinha conhecimento do grau de parentesco entre Renata e Fernanda, no entanto, o ministério público anexou ao processo o pedido de nomeação assinado por Sônia, bem como a declaração falsa de Renata na qual afirma que não existia parentes até segundo grau nomeados na Câmara Municipal.

No pedido o ministério público requer o bloqueio imediato dos bens de Professora Sônia e Renata Meira para ressarcir os cofres públicos em R$ 48.758,78 (Quarenta e oito mil reais e setecentos e cinquenta e oito reais e setenta e oito centavos), bem como a condenação de inelegibilidade por 8 anos.

Para consultar processos no Tribunal de Justiça de São Paulo acesse o link: 

Fontes: Site do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo
http://www.tjsp.jus.br/Processos

blog poderpublicocarapicuiba.blogspot.com



Nenhum comentário:

Postar um comentário